domingo, 15 de janeiro de 2012

NO COMEÇO ERA O VERBO, SEM CONJUGAÇÃO

video

- Filha, tu nunca mais foste à igreja.

Disse minha mãe em um desses dias que estamos impossíveis aos olhos dos outros. Minha mãe acha que ter uma religião é ir à igreja procurar Deus e que a igreja cura as nossas doenças exteriores e interiores. Minha mãe leu a Bíblia em mergulhos rasos, mas não leu Psicologia e Religião Oriental de Carl Gustav Jung. Minha mãe nunca praticou Yoga. Minha mãe não sabe que minha tristeza desaguou para outros rios quando descobri que a minha religião é Deus e que a eu estou bem dentro do nome dele. É só olhar para o nome dele e lá estou eu. DEUS nunca mais se viu longe de mim, tampouco eu ignoro que estou com ele. Não sei dizer ao certo como reaprendi a ler o nome dele, mas sei que quase todos procuram por ele do lado de fora. E talvez por isso, conhecem dores mais agudas, tristezas quase infindáveis e as suas curas têm prazo curto de validade. Um dia desses me dei conta do longo tempo que a tristeza não mais me visita com seus dias marcados sem me avisar, e pensei:

Teria ela perdido meu calendário e o mapa da minha casa?

E me olhando como quem já quase se conhece por inteira, descobri em mim uma leveza, uma luz até mesmo nos cantos onde havia sombra... Dentro de mim agora tem luz com energia solar e lunar. Quer dizer, não há mais freqüência da escuridão dentro de mim. E assim eu descobri que sabia ler o nome de Deus pelo avesso.

7 comentários:

  1. giselle, você linda, sempre!

    beijos do seu amigo

    paulo vieira

    ResponderExcluir
  2. Oh coração mais lindo e puro!
    É disso que o mundo precisa!
    Um grande beijo!!!
    Com admiração,
    Prof. Patricia

    ResponderExcluir
  3. Ah, se eu soubesse da felicidade que nos ilumina quando nos alfabetizamos com as pessoas que amamos, teria aprendido mais cedo a ler o nome de Deus em mim. Obrigada Paulo Vieira, meu Homem-Poesia e minha querida Professora de Yoga Patrícia Almeida por serem pessoas que eu aprendi a amar em estado de alma.

    ResponderExcluir
  4. Querida Giselle,

    Amei!!! Li o texto e depois assisti o vídeo. Você tem razão, Deus está dentro de nós, fazendo parte de nosso ser e nós estamos nEle, em Seu nome, em Seu universo. Não precisamos ir a lugar algum em especial para vê-Lo. Só é preciso a certeza de que Ele nos acompanha em nossos corações.

    Mas mesmo falando tudo isso, sinto que ainda não alcançei esse insight. Mas todos temos nosso tempo, e a luz sempre encontra caminho mesmo na mais densa escuridão.

    Sua mensagem me iluminou um pouco mais.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Cleber, meu lindo, espere que o seu tempo da iluminura divina há de chegar. Mas deixo uma dica, se puder faça Yoga com a Profa. Patrícia Almeida. As aulas dela me fizeram encontrar o caminho que agora estou. Por isso, meu querido só posso te dizer Namasté.

    ResponderExcluir
  6. Belo texto.
    Após a leitura, abri o vídeo e fui surpreendida com a música do Madredeus...linnndo...delícia de ler e ouvir.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Dia, que bela surpresa te ver na minha tela e... falando comigo. Obrigada pela visita, lida, escutada e saiba que teus olhos, mãos e ouvidos são muito bem-vindos na minha casa poética.

    ResponderExcluir